quarta-feira, 15 de setembro de 2010

O novo Twitter e o velho sonho

Ontem ocorreu o lançamento da nova interface do Twitter. O anúncio foi feito durante a noite e pegou de surpresa muito jornalista no Brasil. Eu, por acaso (ow... faz-me rir) estava on-line trabalhando e pude acompanhar o evento muito porcamente por um streaming. Mas, foi irresistível não ficar comentando com algumas pessoas a novidade.

Em resumo, os criadores do Twitter concentraram-se no seu produto principal, o site do Twitter. Existem centenas de desenvolvedores independentes que criam soluções para usar o Twitter no celular, no navegador, que deixam fazer textos mais longos, colocar vídeos, fotos etc. Mas, eles focaram só no Twitter.com, que é o jeito mais usado do treco, 78% usam o Twitter pela Web. veja

Essa é a apresentação oficial do Novo Twitter.

A novidade, não me pareceu uma novidade. No fundo, eles só acrescentaram alguns serviços criados por desenvolvedores e fortaleceram a infraestrutura tecnológica e a interface para facilitar a publicação e a visualização de tudo isso. A página nova dos usuários ficará assim, o @ikegalli foi um dos primeiros a sentir a mudança logo de cara.

Eu tenho alguns receios quanto ao novo Twitter. Mas, eles são muito ligados à usabilidade do serviço por essa nova interface web, peso, travamento.... Sendo assim, é algo que pode ser driblado por um aplicativo mais simples, como o Echofon, por exemplo. Então não vou me deter nisso.

Minha preocupação maior é sobre o futuro do Twitter... é que achei o Twitter novo muito parecido com o Facebook. Isso ainda me deixa dúvidas se é bom ou ruim. O Facebook é uma rede social mais completa em termos de ferramentas e tem lá seu valor muito bem aceito. Imitá-lo é como refugar na inovação, deixar de ditar tendência e passar a seguir a de um concorrente.

Pode dar certo. Só q em geral não dá. Especialistas em Mkt sabem q a primeira imagem é a que fica (thiiiipuuu.... não adianta um sabão em pó gastar os tubos pra dizer q lava mais branco pq todo mundo tem no inconsciente q quem lava mais branco é OMO). É necessária uma diferenciação.

No Twitter, essa diferenciação era ser um serviço focado no "aqui-agora" e simplicidade extrema.

Traduzindo. Qq um, desde o zé mané q sou eu até a Lady Gaga e o Stephen Fry podiam publicar o q estavam pensando ou fazendo naquele exato momento. Vários outros sites de redes sociais tb. Mas, o Twitter ficou na nossa mente por isso. O que está rolando. E não "o que rolou q eu posso ver". O Twitter virou o Plantão da Globo mundial de cada um de nós - com informações úteis ou não.

Com as mudanças, o Twitter é o agora e o passado recente (coisa de dias). Se iguala à outras redes.

É uma briga boa.

Eu sou um crítico do Orkut tentar imitar o Facebook. Pra mim isso tirou o sentido popular terceiromundista de um em favor de um elitismo anglo-saxão de outro. Papo complicado, mas q eliminou a essência de uma rede criada por um turco e que faz sucesso no Brasil e Índia por uma q faz nasceu de estudantes americanos brancos e filhos universitários de classe-média.

É impossível renegar tais origens. Mas, isso pode ser até um ponto favorável ao Twitter.

Só q a facebookização do Orkut é um problema para o Orkut no Brasil. Se há realmente essa facebookização do Twitter, ela ocorre em um mercado diferente (mundial) e em um momento posterior (redes sociais mais usadas e conhecidas). Não dá pra comparar.

Me parece, na essência, que o novo Twitter está buscando seu lugar ao sol num sonho recente almejado por todas essas redes sociais -- ser a plataforma tecnológica q irá traduzir e divulgar nós para o mundo. Ele quer ser nosso filtro da ubiquidade.

Não é só relacionamento. As redes sociais (vou adotar um conceito amplo aqui, muitos teóricos dividem isso em várias percepções) buscam ser o você ampliado.

O novo Twitter adicionou um monte de ferramentas que permitem isso. Vc não é só vc em texto. Pode ser em texto, vídeo, foto, som, mapa, etc. Agora, também não ó vc do momento, é o vc de agora há pouco, de uns instantes ou dias atrás.

Tudo era possível ser feito antes, só que com o uso de vários sites. Agora está tudo dentro do novo Twitter. Facebook e Orkut tb partiram pra isso um pouco antes com vários sabores e prioridades. Todos agora são concorrentes direto de Lifestreaming (q já foi conhecido como Lifecasting). O novo Twitter consolidou isso. Se é ele q vai sobreviver no mercado ou não, eu não sei e se tem alguém q diz q sabe está mentindo ou sendo ingênuo. Tem chances, muito boas até. Não o único nisso. Creio q o consumo tende a ser tão amplo q pensar em um dominando tudo isso é puro desconhecimento das forças de mercado.

Futuro
Isso é OK. Parece ser um caminho escolhido, já trilhado e até já estão colocando asfalto, placas de sinalização e mesmo um comércio em volta tem surgido.... tem até uns cruzamentos com moleques querendo vender bala :)

O problema todo continua a ser como ganhar dinheiro nessa trolha.

Bem ou mal. Todas essas empresas de mídia social sabem que o único faturamento possível é com serviços de publicidade. É por isso que elas tem se concentrado em gerar cada vez mais conteúdo porque a base aumenta e a busca se torna essencial.

Mas, o problema é que o aumento do conteúdo é um aumento geral. Aumenta a porcaria e a coisa bacana. Adivinha qual aumenta mais?

Problema? Sim, não, talvez.... não importa. O lance é que é assim. Conforme-se.

O legal de analisar o Novo Twitter é tentar ver justamente isso. Fazer o diabo pra aumentar a geração de conteúdo e tentar ser nossa interface de ubiquidade é só um passo em direção ao novo patamar disso tudo.

Como achar o q eu quero sem ser interrompido pelo q não quero? Como separar o eu do não-eu? O cumpadre do colega suportável de trampo? A notícia factual da análise-chute-no-saco sobre o mesmo tema?

Saída.... Inteligência Artificial, web-services, Internet semântica... Matrix :) .... ih, tem um monte de termos q definem e tratam desse novo momento.

Enquanto isso não chega, quem for a plataforma mais usada para mediar o você-você com o você-digital... quebra aí um galhão. Esse é o foco dessas empresas. Conhece o Contentus? Umas pensaram q poderiam chegar aí sendo mais fechadas, outras completamente abertas (questões q já são passado).

O novo Twitter é legal. Mas, legal mesmo é o que ele consolidou e abriu.

Consolidou?!?!?!

Ooops... próximo paradigma, please. Se já está OK, vamos olhar pra frente.

1 comentários:

As Pessoas disse...

Homo deixa a roupa mais branca...porque a propaganda é com_centrada...

"Problema? Sim, não, talvez.... não importa. O lance é que é assim."

Com_forme_se me porpaganda e marketing

Marcadores em Destaque

 
Template design by Amanda @ Blogger Buster