quinta-feira, 18 de maio de 2006

Presente e futuro do emprego

Não se assuste com os cortes na sua empresa nem com a falta de vagas na sua profissão. Também não se alarme com a qualificação exigida para os novos postos em aberto.
O emprego mudou. Formação e informação imperam.
Ninguém tem emprego seguro.
...
Segurança vc tem q ter de que conseguirá arrumar outro emprego qdo o seu sumir.
Pq ele vai sumir... é uma questão de tempo.
.

6 comentários:

françoise disse...

vc acha que a posição de jornalista vai sumir? como? pq por mais que vivamos a era dos leitores participantes, isso é mais um hobby que uma profissão. e daí tb deve-se tomar cuidado com as informações divulgadas, não é? senão o que vai ter de notícia plantada não está no gibi.
mas quero saber sua visão. fala aí, Giba!

Gilberto Pavoni Junior disse...

Pô Fran... é complicado demais explicar em poucas linhas. Mas, sim! A profissão de jornalista está em crise.
Não é uma questão de "leitores participantes", na verdade o leitor pode ser a mídia... ou, os não-leitores q os jornais insistem em não atender podem virar - e a essas alturas já viraram - uma mídia própria fora do mainstream.
Outra coisa é que um site,um iPOD, um PC e um celular tb estão virando mídia... e tem pouco jornalista (ou empresas de jornalismo) fazendo conteúdo prá isso com a linguagem ideal.
Outra coisa, "cuidado com a informação" é algo q todo mundo tem q ter hj em dia. Não deve nunca ser uma virtude exclusiva de jornalista.
.. tem mais coisa. Mas, eu conto numa cervejada ou em outro post.

Gilberto Pavoni Junior disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Gilberto Pavoni Junior disse...

ah, o post não foi voltado aos jornalistas especificamente. Foi uma metralhada geral em todos que estão sob a espada taylorista.

Anônimo disse...

amei...quer dizer que os empregos de políticos, jornalistas, economistas, administradores, assesores de qq espécie e de outras tantas profissões vão sumir. Amei, viva Taylor e, principalmente, o entendimento do taylorismo.
amei.

Edu disse...

Fran, concordo com o Giba. Aliás, discutimos isso hoje pela manhã e na próxima edição da B2B ele publica uma coluna sobre esse tema. O jornalista de hoje sim, vai sumir. Credibilidade e qualidade da informação é muito relativa. Quanto interesse político e econômico está em jogo nos cadernos dos principais jornais do País? A verdade nem sempre é aquela impressa em papel ou no site de um veículo conceituado e centenário. Enfim, acho que teremos de nos mexer para outros lugares. Como o Giba disse, qualquer um pode se tornar uma mídia ou usar recursos para fornecer informações variadas. O formato atual está em crise. Isso explica a migração de colunistas famosos de jornais para formatos de colunas em blogs, mas ágeis, com informações que não teriam espaço nos textos que colocam nos impressos.

Marcadores em Destaque

 
Template design by Amanda @ Blogger Buster